Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Loulou

"To live a creative life, we must lose our fear of being wrong"

Loulou

"To live a creative life, we must lose our fear of being wrong"

Junta pasta de modelar + brincos e obtens um Verão mais colorido!

Ainda se lembram deste post? Será que dará resultado?

No qual abordei a experiência que estava a fazer ao usar pasta de modelar em peças de bijuteria?

 

Então... não é que deu resultado!

A pasta aderiu lindamente às peças, e, tal e qual como expectava, não reduziu muito de tamanho. Ainda que, nalgumas peças tenha tido que rectificar, colocando um pouco mais de massa. Para ainda dar mais volume.

 

É verdade!

A pasta dá para ser lixada com uma lixa de grão muito fino. O que é bom para eliminar excedentes.

 

 

Eis os primeiríssimos resultados...

Um par de brincos floridos! Simples mas coloridos.

Muito a propósito do verão!

 

CIMG8369.JPG

Como fiz...

 

Pega-se na pasta, que tem um cheiro muito característico, e coloca-se na peça. Molda-se com as mãos até se obter o efeito pretendido. No meu caso, queria preencher as ditas peças e ao mesmo tempo, dar-lhes volume. Sem ter de recorrer à resina acrílica.

A secagem é muito rápida, por esta altura do ano. Contudo, convém esperar que seque bem. E para tal, ter-se-à que esperar um bom par de horas. Dá para adiantar outros projectos!

Assim que se tenha a certeza que está totalmente seca, passa-se para a fase seguinte.

Não esquecer de verificar, se a pasta está bem fixa à peça. Caso se solte, o que não é o pretendido, cola-se com um pouco de cola líquida, daquela própria para artes decorativas ou de bijuteria.

Pode-se depois, adicionar mais pasta, para dar mais volume, aqui vai depender do projecto.

Caso, seja necessário, usar a lixa para alisar a peça. Convém, para dar aquele aspecto de acabamento lisinho e sem rugas!

 

CIMG8260.JPG

 

Entretanto, vão-se ensaiando os desenhos que queremos depois pintar. Ou, cá o amigo google, aconselha uns quantos modelos que devidamente adaptados ao tamanho da peça, podem depois ser transferidos para a mesma. Usa-se, claro, o papel de carvão para tal efeito. Se tiverem jeitinho, com o lápis de carvão desenham livremente sobre a pasta. Afinal, é uma tela em branco...

As tintas usadas foram acrílicas. Existem várias marcas boas no mercado. Eu, estou habituada a usar as da Americana ou as da Folkart. Gosto do aspecto final que dão à pintura. Mas gostos não se discutem!

A pasta absorve bem a tinta, sem ser em excesso. Quer isto dizer, que à segunda "demão" da base, podemos pintar o que se quiser!

 

Dica:

Nestes brincos, usando um pinta-bolinhas pode-se fazer, praticamente, toda a flor!

Envernizar as peças, para maior durabilidade da pintura. Pessoalmente, uso os vernizes acrílicos mate em spray, Mas pode-se usar com brilho, ou, até mesmo, optar pelo verniz de vitral, dado a pincel. Depende do gosto de cada um!

 

CIMG8372.JPG

 

Para quem não sabe o que é um pinta-bolinhas?

É uma ferramenta muito versátil, que se usa nas artes decorativas e serve para pintar bolinhas ou pintinhas. Igual à da foto mais abaixo. Existem no mercado com pontas de vários tamanhos. Um exemplo do uso do pinta-bolinhas é na pintura dos olhos de bonecos. Pode ser usado em qualquer superfície, como o papel, madeira, biscuit, tecido, tela, gesso, etc... 

pinta-bolinhas.jpg

 

 

 

Ups... virou uma caixa para guardar.... canetas?!

As férias lá passaram... para grande pena minha. E com o final delas ganhei...

Tcharaaaaammmmmm...

Não o Euromilhões, mas uma bursite, num dos joelhos.

Há lá coincidência das coincidências!

 

Mas nesta curta semana que passou a voar, entre tanta coisa para se pôr em dia. Aproveita-se sempre estes tempos de, dita pausa, para se fazer aquilo que normalmente, e, durante a semana de trabalho não se consegue. Por indisponibilidade ou incompatibilidade de horários.

O que é certo é que ainda deu para dar o gosto ao dedo... ao pincel, quer-se dizer!

Com mais calma... Sem stresses!

 

Estão a ver aquelas caixas de madeira que trazem uma garrafa dentro?! E que depois de se retirar a garrafa, ficam sem grande utilidade?

Pois...

Tinha cá uma!... eheheheheh

Escusado será dizer que o bichinho pelo gosto da reciclagem voltou a roer a corda! E que não seria esta, a primeira vez que iria reciclar uma caixa deste tipo, ver nestes Fica a Dica e Fica a Dica I

Mas desta vez queria fazer diferente. Algo mais simples e quem sabe? Que servisse de inspiração para alguém, talvez um dia, tentar fazer a sua própria versão! 

 

Uma caixa para guardar... canetas!

 

Ora...

Todos temos canetas em casa. Sejam elas de ponta fina ou grossa. A gel ou a tinta permanente e nas variadas cores. Todos temos e ainda todos escrevemos com elas. Apesar de agora... estar tudo à distância de um dedo, há quem ainda goste de escrever!

Mas nem todos fazemos colecção de canetas. Certo? Especialmente daquelas com os mais variados feitios e modelos. Alguns até bem desconcertantes... 

Mas eu tenho cá em casa, alguém assim! Pai!

Coleccionador de canetas!

Das tipicamente vulgares às mais bizarras. E apesar de ter uma caixinha própria onde guarda as suas "preciosas". Andava a precisar de um espaço maior para guardar as restantes. E futuras aquisições, como é óbvio!

 

 CIMG8347.JPG

 

Isto, só cá para nós, foi uma forma que arranjei de ter as canetas guardadas num só sítio e não andarem espalhadas por tudo o que é gaveta. eheheheheh

 Até uma bandeja fiz!!! 

Com um pouco do cartão, que se encontra nas caixas de papelão. Recortado à medida do interior da caixa e forrado. Tanto o interior como todo o exterior foi pintado a tinta acrílica na cor preto. O fundo, da caixa, também ele, foi forrado a papel veludo adesivo na cor bordeaux.

Ó que prendada andei eu por esses dias! cof... cof...

 

CIMG8351.JPG

 

Depois, inspirada nesta dica - Como fazer uma etiqueta para garrafa, cá, novamente da Loulou... cof... cof...

Fiz o tampo da caixa. Cartolina, folhas de jornal, fitas de cetim e canetas. Tesoura, cola, etc...

Até que chegou o grande dia da sessão fotográfica.

Escolher um local com boa luminosidade, foi a carga dos trabalhos. Entre acabar a caixa e fotografa-la, para depois a embrulhar e a oferecer...

A hora escolhida até que podia ter sido pior. Final do dia e o sol já querer bailar, o despacito, para o outro lado do planeta...

Ainda assim consegui tirar algumas apresentáveis. Isto não dá para se ser bom em tudo! ahahahah

Entre uma foto aqui... experimentar tirar antes ali...

Comecei a estranhar a ausência do Jaqui... O meu fiel arquitecto/engenheiro de obras.

Quem não sabe, o Jaqui adora estar "sempre presente" nas fotos às quais ele não é o protagonista.

Do tipo... Emplastro...

Quando lhe toca a vez... É gato dum diabo que não pára quieto.

Mais umas fotos para os pormenores e daquele mafarrico nada...

 

CIMG8357.JPGCIMG8349.JPG

 

Aaaaahhhhhh!

Eu logo vi que não esperavas pela demora!

Cá está ele!

Mais uma vez...

Na sua habitual inspecção ao trabalho!

Ai! Que ainda levo uma multa por... atraso na entrega da obra...

 

CIMG8352.JPG

 

Ufa...

Parece-me que foi aprovada e adjudicada a obra!

Tanto pelo sir Jaqui, como por quem a caixa foi destinada!

 

 

 

 

Fica a Dica - transformar uma gaiola numa cama para gatos #1

Esta é a história de uma velha gaiola...

Mas não é uma gaiola qualquer... Esta coitada... fora abandonada na rua. De tons castanhos contrastando os seus arames de um dourado que em tempos tivera sido vistoso. Talvez até tenha tido uma estrutura de pé.  Provavelmente tivesse sido a habitação de alguma ave de médio porte. Um papagaio, quem sabe? Agora, já sem serventia, mal tratada e sem o tabuleiro fora colocada para o lixo.

Mas a vida também é feita de segundas hipóteses! E esta gaiola, não é diferente das outras, acalentava a ideia de que alguém a visse no canto, onde os antigos donos a colocaram e a levasse para casa e lhe desse novamente valor.  

OK....

Vamos ao que interessa! ahahahahah

Uma gaiola vazia e deste tamanho até que poderá ter potencial para várias coisas. A primeira ideia que tive foi transforma-la num mini jardim de suculentas. Ideia fantástica! Mas a ausência de tabuleiro e de não encontrar nada que pudesse substituir demoveu-me. Já que é para reciclar, a ideia é usar o que se tem e não vou pôr-me a gastar rios de dinheiro. 

E a gaiola foi ficando em stand by.

Anos??! Ups....

E a vida dá voltas e quando menos se espera... as ideias surgem... As vezes como cerejas, umas atrás das outras. Talvez para colmatar as fases em que nada nos vem à mente. Ai como é bom ter nestas alturas algo onde se apontar estes turbilhões inspiradores!

Qual foi a ideia?

"Isto se calhar até que dava uma "casota" interessante para os gatos"...

Isto se acharem graça... senão lá terei de arranjar outra solução... Vamos lá ver o que vai sair daqui...

Mas para servir de cama para os gatos, tem de ter um fundo. Confortável. Aconchegante... Talvez uma almofada?! Talvez o almofadão que em tempos fiz... Aquele com capa em trapilho... em rosa...

Aos poucos a ideia foi-se formando e ganhando forma.

 

Há gaiola como estava inicialmente... tirei-lhe a porta. Para facilitar as entradas e saídas do pessoal felino.

Mudei-lhe a cor! Passou de um tom castanho enferrujado a um branco. Mais condizente com o que pretendo para ela. E não é que 4 latas de tinta em spray já se foram num ápice?! Mas antes as latas do que estar de pincel na mão a pintar arame por arame. Era trabalho para estar pronto no dia de São Nunca à tarde!

IMG_20170625_151124.jpg

É claro que quando chega a hora da... pseudo sessão fotográfica... aparece um emplastro... ou dois... 

Ainda não está pronta!

Ando a ver se faço umas imitações de palha/verga... e aplicar aqui... acolá... mas... isso fica para um próximo post!

Vai com calma!

Ainda tenho de juntar jornais suficientes para essa operação!

 

A foto do antes, depois de muito limpa e desenferrujada...

CIMG7589.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fica a Dica - como transformar um limão... numa luminária, com cheirinho a arroz doce!

Quem sai aos seus não degenera...

Agora sei a quem sai este meu lado... mais criativo. Ontem descobri isso. Aliás tirei a prova dos nove. Para além de ter a Ritinha de volta a casa, quem não leu  - aqui - fui ainda surpreendida pela minha mãe. Está visto que a criatividade vem do lado dela...

Mas vamos por partes...

Quem me conhece sabe que gosto de dar nova vida a utensílios que à partida deixam de ter a sua inicial utilidade. A chamada reciclagem. Fui habituada deste cedo a separar o lixo doméstico do potencialmente reciclado. Agora posso dizer... "Ainda sou do tempo em que se recebia, dinheiro, por se reciclar papel"... Mas, verdade seja dita que, desde que descobri que podia amealhar uns trocos com a venda dos jornais até à "globalização" dos pontos de recolha de papel... fui um ar que se lhe deu... Pouco ou nada consegui juntar... miséeeeeriiiaaaa.....

Outra coisa que sempre gostei foi de mexer na terra. Não tivesse eu crescido numa casa com quintal e animais e flores e tudo a que um pequeno pedaço de terra, no meio de Lisboa tinha direito.

Hábitos enraizados, são difíceis de esquecer e levam a que de vez em quando, e agora com a facilidade das redes sociais, surjam n vídeos com sugestões de reciclagem e jardinagem.

Lá de vez em quando espreito e tiro ideias. E numa dessas vezes, descobri que com utensílios como as caixas dos ovos, os rolos de cozinha e até mesmo um limão podem servir de vaso para sementeiras.

O limão ficou-me na retina do olho. Afinal, é tão simples. Corta-se ao meio, retira-se a polpa com uma colher. Faz-se, com uma faca uma cruz na casca, no lado do pé do limão. Que será a abertura de passagem da água que esteja a mais. Enche-se de terra, colocam-se as sementes, rega-se. E na altura devida, quando germinarem, coloca-se o limão e as sementes, tal como está num vaso. Como o limão é biodegradável, irá decompor-se na terra e servir de adubo às plantas.

Assim que tive oportunidade, partilhei esta ideia com a minha mãe. 

Ontem...

Chego a casa e sinto um cheirinho a arroz doce. Ai que maravilha. Nada melhor do que uma recompensa doce, depois de uma aflição como na da véspera. Mas arroz doce? Não, estou a alucinar...

O cheiro intensifica-se à medida que me aproximo da cozinha e dou com a minha mãe...

Olha para mim, olha para a bancada... E nada de arroz doce. Mas sim isto...

IMG_20170704_145920.jpg

Eu... Olha que engraçado! Que ideia fantástica! E eu a pensar que iria encontrar um pratinho de arroz doce e afinal...

Mãe... Mas... Não foi isto que tinhas visto no outro dia e me contas-te???

Eu... ... Nãaaaaao...

 

Agora digam-me lá...

A conversa foi tida na cozinha, com o exaustor a trabalhar. Estou na dúvida... levo-a a um otorrino ou... volto a leva-la para a cozinha, ligo o exaustor e falo-lhe de borrachas em barra e fico à espera que ela invente a forma alquímica de transformar objectos vulgares em ouro.... e me apresente, presenteie com um lingote em ouro? É que estou tentada a ir pela segunda hipótese. De surda é que ela não tem nada... 

ahahahahah

 

Para quem quiser experimentar só precisa de um limão, uma vela em canela e de uma mãe criativa!

IMG_20170704_135050.jpg

 

 

Será que dará resultado?!

Como em tudo na vida... quer sejamos investigadores, criativos ou simples pessoas banais, é normal e acontece a todos, felizmente, termos ideias. Umas melhores que outras mas elas surgem. E as melhores é quando menos se espera. As nossas Eurekas para aquele problema que não se resolvia mais. Outras tantas, não passam disso mesmo... de uma ideia. Da mesma forma que ela surge, depressa nos esquecemos e passamos à seguinte... Quando as há! eheheheh... 

Depois, passa-se à parte prática, a de pôr em experimentação a mesma ideia. Logo de seguida, formulamos uma hipótese... Começa-se a planear como vamos pôr em prática a nossa ideia. Posto isto, estando todas as condições reunidas passamos à fase de experimentação. O que acontece a seguir, os resultados, darão a conclusão do processo.

Mas vamos partir do início...

Sobraram-me muitos acessórios, que guardo religiosamente, do tempo em que estive a trabalhar para uma loja de bijuteria/acessórios. Até parece que foi assim há tanto.... que exagero... E de vez em quando, lá ando de volta das caixas, das contas, dos fechos, dos fios de couro, metal, dos alicates... saindo pequenos e preciosos brincos, anéis... quiçá um colar. Há que se andar apresentável. Isto juntando a saber-se fazer algumas coisitas... é da maneira que se anda com peças originais e causa a inveja no mulherio alheio.... eheheheheh... 

Num bom dia quero dizer, porque na maior parte das vezes, olho para aquilo tudo e não me corre nenhuma ideia... As famosas brancas... E lá vão para o "lote"... o tal de um dia hei-de fazer qualquer coisa contigo.

Andava de olho num pequeno medalhão, a parte metálica... um dos perdidos e achados no tal lote... igual a tantos outros que por aí se vende. Queria pinta-lo, mas como a sua superfície está preparada para receber, por exemplo, uma pedra semipreciosa, o que quer que lá pinta-se, passaria despercebido. Uma das hipóteses seria depois colocar resina acrílica por cima, mas é um processo bastante delicado que envolve muitos cuidados e mesmo assim, não é por aí que quero ir...

Volta não volta, o dito medalhão vinha-me parar às mãos... Tenho a certeza que o quero pintar, para ser diferente do que por aí se vê, apesar da base ser igual a tantas outras... isso não me importa...

Fazendo jus à fama do professor pardal.... não foi preciso colocar o chapéu de cucos... fez-se eureka!

Então não é que me lembrei de usar pasta de modelar e cobrir o interior do dito e tentar dar-lhe uma forma ovalada? Para depois se tudo correr bem pintar?

E com o entusiasmo, não é que foram mais umas quantas peças para a linha de produção?! Mais uns medalhões, brincos, um par de botões de punho.

Até numas caricas experimentei, tal foi o entusiasmo!

A da fase da hipótese à experimentação foi um ápice. É o que faz ter as coisas em casa e.... um dia hei-de fazer qualquer coisa contigo... e nisto estou a um passo de chegar a uma conclusão...

Foi tudo pensado e feito ontem ao final da tarde.

Ainda não sei como estarão... e o que vou encontrar... A curiosidade mata-me por esta altura. Só espero que ao secar, não reduza muito de tamanho... 

Depois, se tudo estiver bem, vem a fase... mas o que raio vou pintar nisto?!

ahahahahahah

CIMG8261.JPGCIMG8260.JPG

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Loulou no pinterest

Loulou no face

Mensagens

Pesquisar

 

Comentários recentes

  • HD

    Daqui até ao fim do ano é sempre a aproveitar o es...

  • Loulou

    ahahahahahah!Antes tarde do que nunca! O que impor...

  • A Desconhecida

    Olha, eu ainda não montei a minha....

  • Loulou

    Ooooh se é!!!ahahahahahahBeijinhos

  • C.S.

    Digam o que disserem... É bom ver a árvore montada...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D