Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Loulou

"To live a creative life, we must lose our fear of being wrong"

Loulou

"To live a creative life, we must lose our fear of being wrong"

Já não se fazem tradições como antigamente...

É impressão minha ou entrámos em Novembro com o pé direito?! Quero com isto dizer.... que finalmente é Outono? Que já chove?

Yeaaaahhhhhhh!

Choveu... à hora que escrevo, está um sol apetitoso e em vez do habitual beberricar um chá quentinho para nos aquecermos da molha que apanhámos, o que mais apetece é ir para a esplanada beber um sumo qualquer...

Não que tenha muitas saudades da chuva e do frio. Mas que falta faz... e muita!!! Principalmente a chuva... onde é mais precisa e não cai...

E quem fala em tempo da chuva lembra-se logo da...

Preparem as brasas! Quero ver esses assadores no ar... quer dizer, a postos que.... é tempo da castanha!!!

Mirrada?! 

Como é que é possível? Pela falta da santa chuvinha?!

Nãaaaaooooooo.....

S. Pedro.... call me...

 

IMG_20171030_140344.jpg

Os spooky ghost à volta de uma abóbora?... Sim, fui eu que pintei...

Já agora... gaba-te mulher! 

 

Enquanto que S. Pedro não tira folga dos seus afazeres diários e me liga, para a nossa conversa em atraso...

 

Agora a sério...

Receber um telefonema, do próprio...  É tão certo como me sair o euromilhões. Bem, certinho... certinho era ganhar um voucher só ida....

aaahhhhh aaahhhh

Nope.... não me parece, ainda é cedo... Fica para depois, mais tarde... muuuuiiiiiito mais tarde. É que já nem sequer me vou mais aborrecer ao me lembrar daquela famosa gravação....

 

 

A sua chamada está em fila de espera. Lamentamos pelo tempo de demora...

Atenderemos o mais breve possível...

 

IMG_20171030_140519.jpg

Pintura acrílica sobre papel (contracapa de uma daquelas sebentas que não servem mais e vão para a reciclagem) que depois com uma fitinha a condizer ficou toda catita

Se uma mulher não se gabar do seu trabalho? Quem gabará?!

Até que nem ficou nada mal... cof.... cof.... lá vem a maldita tosse da gabarolice...

 

Voltando um pouco atrás...

E lá se foi o feriado do Dia de Todos os Santos e as suas tão tradicionais romarias ao cemitério. Há que ficar de consciência tranquila...

Mas, volta a ser impressão minha ou, mais me parece que até este uso e costume da velinha e da flor no cemitério, está a cair em desuso?

Senão vejamos...

 

As flores estão pela hora da morte... de tão inflacionadas ficam por esta altura...

À partida, o morto de lá já não sai mais, espera-se... pelo que tanto se lhe dá ir no dia de 1 de Novembro como num outro dia qualquer...

Uma pessoa até fica envergonhada de chegar-se o pé do dito local, só com uma singela flor enquanto... que o vizinho da campa, ao lado, recebeu um ramalhete de todo o tamanho.

Devem ter-te ligado muito em vida... devem... 

Mais vai-se cumprir a tradição porque nos outros dias... há sempre mais que fazer do que ir ao cemitério (desculpas)... 

Mas há quem ainda cumpra esta tão típica tradição portuguesa. Aproveitar o feriado para desempoeirar as campas... 

Abençoadas sejam essas alminhas, que para as outras pecadoras, a tradição deixou de ser o que era e o novo rumo... esse...

É mais... os hipermercados e as suas mega promoções.

 

Não perca! Mais de xyx produtos a metade do preço... Só amanhã. E não se esqueça use o cupão com mais wz % em cartão ...

 

Como não resistir?!

A vida é assim...

... quem partiu.... partiu... fica e ficará para sempre nos nossos corações a sua memória. A vida continua para quem cá anda e quando a barriguinha dá horas, há que a acalmar!... pelo menos enquanto por aqui andarmos que depois logo se verá...

E entre uma ida ao cemitério e uma corrida louca em busca do artigo, que nem sequer nos faz assim tanta falta, mas está em promoção... Venha o dito e escolha

Enfrenta-se...

não a fila para escolher a melhor flor para compor o ramalhete que se vai deixar na campa do morto. Porque esse deve estar-se a borrifar para tal. Quis muitas das vezes ser bem tratado em vida e não depois de morto...

... a fila de várias pessoas que como eu tiveram a brilhante ideia de ir para o hipermercado, num feriado... Quem te mandou ser esperta?! Quem te mandou ficar na cama até mais tarde? ... e de não resistir a algumas das promoções.

Epáaaa...

Acontece!

 

Resta-nos esperar pelo próximo... 

E assim se cumpriu, uma vez mais, a nova? tradição... do Halloween?

A tal... importada do lado de lá do Atlântico?

Mas será que ninguém sabe que há mais de 60 anos, no norte do nosso país era costume esburacarem-se as abóboras (tal e qual como agora) e colocar no seu interior velas?... E deixa-las à noitinha, nos caminhos para assustar quem passa-se?

Pelo menos é o que a minha mãe me conta de quando era pequena... Mas parece-me que também é tradição nos esquecermos da tradição...

ups...

 

 

 

 

O Salvador quis dar um...

Não foi bonito... Não... Foi deselegante... Sim... Mas o moço até já veio pedir desculpa pelo comentário pouco oportuno... aqui

Mas não nos esqueçamos qual o verdadeiro objectivo do concerto. E esse sim foi conseguido. Mais de 1 milhão de euros foram, até ao final do concerto de ontem angariados. Uma pequena ajuda preciosa para quem tudo perdeu. Resta-nos esperar que seja bem distribuído!

Nos entretantos... para uma leitura um pouco mais aprofundada sobre o tema... que também pode ser musical...

Fica a sugestão.... 

Para aqueles que nunca deram um....

Pum...

Resultado de imagem para a arte de dar peidos

 

Sinopse:

Se pertence ao grupo de leitores que se interroga "Mas então, dar peidos também é uma arte?", a resposta está neste ensaio conciso e teórico-físico do séc. XVIII. Clássico da literatura cómica, escatológica e pseudocientífica, "A Arte de Dar Peidos" confirma-nos que o peido é uma necessidade da natureza, uma condição de boa saúde, que pode e deve ser assumido como uma fonte de prazer. E até de arte, pois dar peidos não custa, custa é saber dá-los.

 

 

Boas leituras

Pedrogão Grande...

Aquele que deveria ser mais um fim de semana de descanso, de retempero das forças para mais uma semana de trabalho.... Afinal tornou-se no maior pesadelo vivido pelas gentes de Pedrogão Grande. E por todos nós que assistíamos, à distância, atrás de um visor... Incrédulos e consternados, horrorizados à tamanha devastação florestal causada pelo fogo. A mesma que deixou à sua passagem um rasto de morte. Inconformados, devastados, sem forças à medida que o número de vítimas mortais subia, assim como os feridos. A sentirmos-nos pequeninos e impotentes perante as forças da Natureza. A mesma, à qual tantas vezes ignoramos os seus avisos... Como o povo diz.... depois de casa roubada, trancas à porta. Muito pouco há a fazer quando este tipo de desastres é natural. Mas quando não é? Não deveríamos nós já ter aprendido com os erros do passado?! Porque continuamos a seguir a velha maneira de ser português? O desenrasca? O logo se vê? Que imagem queremos passar para o estrangeiro ver? Logo agora que temos sido capa de tão boas noticias... 

Foi uma calamidade natural, claro. Sem dúvida que sim. Talvez, se.... e só se... o mal tivesse sido menor se os terrenos estivessem limpos... dizem uns... Os terrenos particulares? Do Estado? Não somos nós todos Estado?

Compete-nos aprender a lição. E fundamentalmente, pensarmos em implementar medidas de educação civil. Falta-nos tanta... Logo a partir das escolas. Educar as futuras gerações que o espaço que nos rodeia, também é o espaço dos outros. É nossa obrigação e dever estar atentos à sua limpeza e manutenção. Logo agora que o interior do pais está cada vez mais desertificado. Com as suas gentes envelhecidas. Em que terrenos anteriormente cultivados estão agora ao abandono. Basta um cigarro mal apagado e lá vão n hectares de floresta à vida... assim como vidas... humanas e animais...

portugal_escudo.png

Um Bem Haja...

Aos bombeiros que continuamente arriscam tudo. Muitas das vezes sem conhecerem o território. Largam as suas próprias casas, famílias e buscam ajudar e salvar o próximo. Sabendo que o ideal pelo qual lutam muitas das vezes é inglório, levando as suas próprias vidas.

A eles o nosso obrigado. Pela vossa força, pela vossa bravura, pela vossa coragem e desprendimento com a vossa própria segurança. 

 

Estamos todos de luto.

Ficam as minhas condolências e preces pelas vítimas, aos familiares, amigos, vizinhos, conhecidos, anónimos, animais de companhia ou de trabalho.

 

 

 

A voz da consciência...

 

... é tramada.

Novamente segunda-feira... vésperas de Santo António e estou a trabalhar... Epá não é justo...

Descansa.... Certamente que não és a única.

Em Lisboa e arredores... Apesar de parecer que houve uma certa conspiração e por esta altura, metade da redondeza tenha tirado os dias e ido de férias... Certamente existirão mais como tu... Aqueles que não puderam fazer ponte ou tirar dias de férias... ahahahahah

Só me parece...

Está um fantástico dia de sol, não está? E continuo aqui? Atrás do computador, de volta de mails, cartas, ofícios, agendas, telefonemas, marcações de reuniões?

Então? Larga tudo.... Vai-te embora... Tosse.... diz que estás constipada...

Olha que vontade não falta...

Vai dizer isso ao teu chefe... vai... E vais ver a pilha de mails para responder que levas logo a seguir... só para saíres mais cedo.... ahahahahahah

Oiço uns barulhos de fundo... que de início me parecem esquisitos, mas depois de afinar o ouvido, percebo que vêm lá longe, da praia...

Alguém se diverte.... E estás cá com uma inveja de todo o tamanho? Sentes ganas de sair porta fora, atravessar a estrada, correr atrás do som e também tu ir molhar os pés na praia. Querias não querias?

Pois... pois...

Esquece...

Estás a trabalhar. Não te pagam para delírios...

Volta já para o documento que estás a digitalizar...

Ai e os casamentos?!

Já foram... nem pela televisão pudeste assistir... não tinhas lá ninguém.

Restam-me as marchas...

Marchas?

É sempre a mesma coisa... todos os anos.... É vira o disco e toca o mesmo... Vais mas é dormir que o teu mal é sono.... Vai... vai...

Arraial?!... Isso sim, é que vale a pena. Festa! Gente. Diversão, Boa música!

É a sardinha assada...  o cheiro da febra acabada de ir para a grelha...

A música pimba querias tu dizer... Febra? Coiro queres tu dizer... Que é o que te levam por uma sardinha mal assada, num naco de pão rijo como c**** ... Queres um lugar sentado? Puxa uma cadeira e assenta-te no chão...

Esquece... má memória.... 

E o manjerico?.... Que nos adoça o ar e nos faz piscar o olho aquele borracho que por nós passa?...

 

Com o cheiro do manjerico

Espero arranjar um rapaz rico

Vou pedir ajuda a Santo António

Para que ele seja bonito

                                  

Qual manjerico?

Aquele que te nasceu no meio da calçada?

CIMG8179.JPG

 

Vais longe... vais....

Não querias mais nada... pois não?

Ooohhhhh valha-me o Santo Antoninho....

 

 

Santo António, Santo António!

Que bonito que tu és

Vou-te comprar um manjerico

E vou pô-lo a teus pés

 

 

É melhor comprares um é...

De que estás à espera? Atende o telefone....

 

 

 

Banco alimentar contra a fome.... hoje são eles... amanhã pode ser um qualquer de nós...

Resultado de imagem para banco alimentar

 

Foi durante este fim de semana que se realizou mais uma campanha de angariação de alimentos para o Banco alimentar. Segundo fontes oficiais foram recolhidas 1.848 toneladas de bens de primeira necessidade. Um número muito próximo ao do ano passado, por esta altura.

 

Que curioso... tinha a ideia de que este ano se iria ultrapassar os valores.

No supermercado que frequento, um grande e  bem movimentado por sinal... como de costume são mais os que não aceitam o saco dos que os fazem. E muitos aceitam-no e depois guardam-no e levam-no para casa. Há de tudo um pouco...

Anos anteriores, as pessoas ofereciam, mas como que timidamente... Chegando mesmo a ter-se aquela sensação de que se estava a cometer algo ilícito, de cada vez que se entregava os sacos aos voluntários... e lá vinha aquele escrutínio de olhares reprovadores, mais velhos... Até parece que têm alguma coisa a ver com o que fazemos com o nosso dinheiro. Será que já pensaram que hoje estão bem na vida, mas amanhã podem muito bem estar no lugar de quem hoje é necessitado. Os mesmos que tinham empregos, bons empregos e de um dia para o outro os perderam, sem terem culpa de nada.... com filhos menores ao encargo?... E os idosos, como tantos vós, que já não se podem deslocar, sair de casa porque estão doentes? Já pensaram nisso? Vontade não faltava de "esbofetear" estes e mais argumentos na cara dessas pessoas.... Mas para quê??? Irritar-me? Não estou para isso.... Faço o que posso. Ajudo na medida que posso e fico com a minha consciência tranquila.

Já este ano pareceu-me diferente. Tive a sensação, enquanto deambulava pelos corredores, também eu à procura dos artigos para encher o meu saco de papel.... ver mais gente, de várias gerações principalmente as mais novas, a também enche-los e dando-os de seguida aos voluntários. Mudança de mentalidades? Talvez estejamos no bom caminho. Afinal, somos conhecidos, enquanto povo como sendo solidários, de gostarmos de ajudar o próximo... ainda que desconfiados de todos  e mais alguns peditórios... mas amigos do próximo...

Que boa sensação que é sabermos que de alguma forma estamos a contribuir para que o outro se sentia um pouco mais amparado, que não está sozinho... protegido... 

Afinal não custa assim tanto...

Continua a angariação.... seja através de vales nas caixas de super e hipermercados, seja on-line. O importante é que todos, dentro das possibilidades de cada um, possamos ajudar. Quer seja na oferta de bens de primeira necessidade, quer sob a forma de voluntariado.

Um Bem Haja a todos!

Mais sobre mim

foto do autor

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Loulou no pinterest

Loulou no face

Mensagens

Pesquisar

 

Comentários recentes

  • HD

    Daqui até ao fim do ano é sempre a aproveitar o es...

  • Loulou

    ahahahahahah!Antes tarde do que nunca! O que impor...

  • A Desconhecida

    Olha, eu ainda não montei a minha....

  • Loulou

    Ooooh se é!!!ahahahahahahBeijinhos

  • C.S.

    Digam o que disserem... É bom ver a árvore montada...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D